Rua Espanha, 287 - Campinas-SP 19 3397-2005 19 3397-2004

MIT IMPRIME MACARRÃO FUTURISTA QUE MUDA DE FORMATO

Gostou? compartilhe!

MIT IMPRIME MACARRÃO FUTURISTA QUE MUDA DE FORMATO

Um novo projeto de pesquisa do Tangible Media Group do Instituto de Tecnologia de Massachusetts combina impressão 3D, gastronomia molecular e macarrão. De acordo com o MIT News, os pesquisadores Wen Wang e Lining Yao transformaram folhas planas de gelatina e amido em macarrão que muda de formato quando reage com a água. Enquanto o objetivo de Yao de criar um dumpling (bolinho de massa chinês) auto dobrável ainda está fora do alcance por agora, a equipe de pesquisa acha que seu avanço poderia ajudar a reduzir os custos de transporte de alimentos e levar novas tendências a um jantar requintado.

Wang e Yao estavam, na realidade, trabalhando com bactérias que respondem à umidade quando começaram a brincar com materiais comestíveis que teriam um efeito semelhante. Os macarrões são feitos de camadas finas de gelatina com diferentes densidades. À medida que a camada superior densa absorve água, ela se inclina sobre a camada inferior menos densa criando um simples pedaço de massa em forma de tubo. Através de tiras de impressão 3D de amido de celulose sobre a camada superior, a equipe de pesquisa conseguiu controlar o formato final dos macarrões e criar tudo, desde rigatoni tradicional até cogumelos de vanguarda e flores desabrochando. Para mostrar suas pesquisas, a equipe trabalhou até com o chef Matthew Delisle, do restaurante L’Espalier de Boston, para criar macarrão que poderia ser incorporado em pratos dignos de seu próprio segmento Chef’s Table:

Enquanto os macarrões são definitivamente divertidos, o Tangible Media Group apresentou outra aplicação para eles também: os fabricantes de macarrão podem criar macarrão em folhas planas para reduzir o volume, o desperdício de embalagens e os custos de frete. “Nós fizemos alguns cálculos simples, com macarrão corneto ou o próprio rigatoni, e mesmo se você embalar perfeitamente, você ainda vai acabar com 67% do volume de ar”, disse Wang. “Nós pensamos que talvez no futuro nossos alimentos que mudem a forma possam ser embalados de forma plana e economizar espaço”.

Enquanto a equipe do MIT teve acesso a uma impressora 3D de laboratório e a um software de modelagem, eles também apresentaram instruções para criar massas que mudaram o formato com métodos de baixa tecnologia, como serigrafia. Há também um banco de dados de padrões de macarrão que qualquer um pode usar para imprimir suas próprias versões no futuro e a equipe prevê um sistema onde qualquer pessoa possa apenas encomendar formas de massas personalizadas on-line. Há apenas um problema no momento: enquanto Wang diz que os macarrões “tinham uma grande textura e eram gostosos”, seu colega Yao apontou para a Popular Science que os macarrões ainda são principalmente gelatina – o que significa que eles são bonitos, mas que podem não ter o mesmo sabor satisfatório de um macarrão real. Ainda assim, Yao tem esperança de que a pesquisa de macarrão, que foi parcialmente financiada pela incubadora Target’s Food + Future, continuará a desenvolver novos filmes de gelatina e métodos de dobragem. Quanto ao dumpling auto dobrável: “Acontece que é realmente difícil”, diz Yao. “Nós podemos chegar lá, eventualmente, eu acho”.

Fonte: Engadget



Gostou? compartilhe!